Follow by Email

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Imaculada Imperfeição


Imaculada imperfeição és tu que fazes de mim uma romântica incurável, uma menina madura e uma mulher inocente; és tu que através de meus defeitos me diferencia dos demais e não me recrimina pelos erros que cometi; és tu que me valoriza; és tu quem faz de mim uma pecadora e  não uma santidade; és tu que me faz ser o sonho e o pesadelo, me tornando o pecado das orações e a indecência das virtudes; és tu quem coroa meus desamores e acalenta minhas autocríticas; és tu que agride o meu orgulho e justifica meus tropeços; és tu a realidade que alimenta meus sonhos; és tu que ora faz de mim a ré, ora a julgadora; és tu a quem rejeito e quem me define; és tu que valida as críticas e promove as desculpas; és a ti que odeio  e recorro procurando pela sinceridade; és tu o meu bem e o meu mal. És tu, imaculada perfeição, que faz de todos nós humanos e o reflexo inesperado de nossas escolhas e prioridades. Por mais que vos critiquemos sempre será um dos motivos de nossa existência, nos colocando de frente com o irônico jogo de evitar a nós mesmos, pois enquanto exaltamos os defeitos dos outros alimentamos nosso falso moralismo.

Por Darling Valentim

Nenhum comentário:

Postar um comentário